Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

...o avesso de mim!

Eu achava-me aparentemente normal, até descobrir...

Abomino...

image.jpg

Dizer que abomino não é exagero!
E existe tanta coisa que abomino, principalmente quando se tratam de injustiças para com quem é de bem!
Abomino o crime, do pequeno furto ao homicídio, abomino gente que se acha mais que o vizinho, abomino o abandono, a pedofilia e muito mais teria que escrever! Contudo hoje venho partilhar uma situação que aconteceu comigo na semana passada! E sim fiquei tão enfurecido...
A história é muito simples! Na cidade onde trabalho, o estacionamento é coisa escassa, ou melhor, existe muito estacinamento mas com parquímetro, o que me levaria o dinheiro todo do mês caso me decidisse a estacionar nesses locais! Assim vejo-me obrigado, quando tenho um horário em que entro a meio da manhã, a procurar estacionamento mais longe num terreno de terra batida onde sabemos que, como a câmara ainda não se decidiu a explorá-lo, podemos ali estacionar sem termos que pagar.
Acontece que, como em todo o lado, tem que existir os vulgarmente chamados de arrumadores! Nada contra eles, se não me chateassem...
O parque é grande e eu fujo deles, mas tal e qual ratazanas vem a correr atrás do carro sem eu lhes pedir ajuda, pois graças à minha mãe, tirei a carta há 20 anos e aprendi na devida altura a fazer as manobras de estacionamento! Acabo sempre por estacionar o carro sozinho, mas estes ditos arrumadores pedem sempre a moedinha para a droga, para comer, sei lá, para o que quiserem!
Mas... Eu não dou! Recuso-me a alimentar-lhes o vício! Até que seja apenas para comer, eu recuso-me!
Primeiro porque também eu conto as moedas para o meu café na empresa, depois porque já estive desempregado e procurei sempre sair daquela posição e ainda porque não tenho que dar dinheiro a desconhecidos! Para além de que todos os dias teria de dar a moedinha! Não, não dou! Recuso-me!
Não, não sou insensível, até porque sou muito solidário! Costumo ajudar com o IRS, uma instituição, antigamente ajudava quando as instituições pediam à porta dos hipermercados e depois às vezes ajudo uma família que eu conheço e passa necessidades!
Portanto neste caso específico recuso-me a ajudar quando sabemos até que ali trata-se de alimentar o vício da droga ou do tabaco!
Vá mas vamos ao que aconteceu...
Estacionei no referido parque e vejo ao longe os arrumadores, fugi deles!
Assim que fiz a manobra de estacionamento, desligo o carro e apercebo-me que o arrumador já se encontra atrás de mim! Confesso, mudei de cor mas mentalizei-me que não iria ser mal educado para com o homem, simplesmente não iria aceder a qualquer pedido!
Saio do carro e sou desde logo interpelado!
- Bom dia! (Aprecio a boa educação deles!)
-Bom dia! (Respondi!)
-Não tem uma moedinha?
-Não, não tenho...
O diálogo como vêem foi muito simples e segui o meu caminho! Na minha cabeça apenas pairava o medo que me fizessem mal ao carro, mas atrasado como estava decidi-me a deixar ali a viatura!
Ao final da tarde, ao chegar perto do carro, contornei-o para ver se estava tudo bem e felizmente não vi nada de riscado, nem os pneus vazios!
Entro no carro e saio do estacionamento!
A caminho de casa e como havia chovido durante o dia, liguei as escovas e qual não é o meu espanto quando me apercebo que uma delas estava solta, completamente caída nas grelhas do capôt do carro!
Assustei-me com o barulho que fez o roçar do ferro no vidro, desliguei as escovas e esperei chegar a casa para resolver a situação!
Não gostei! Acredito que tenha sido o dito arrumador num cenário de vingança por não lhe ter dado a moedinha!
Mas, a sério, porque não procuram trabalho? Ou peçam ajuda à segurança social! Contudo deixem-nos viver a nossa vida em paz e sossego! Não nos estraguem, o que com suor nos custou a pagar...
Descontente e enfurecido com esta situação liguei com a polícia local que se mostrou interessada no relato que fiz da situação, mas que no fim só foi capaz de me informar:
-Temos conhecimento de diversas situações idênticas, mas que podemos fazer? Se vamos aos locais, eles fogem! Viramos costas, eles regressam!
E prendê-los à segunda vez que os apanham em flagrante a incomodar os condutores? Ou já legalizaram a profissão de arrumadores e eu não sabia?
Assim está o nosso país, a nossa sociedade!
Abomino por completo este constante abuso das pessoas! 
Procurem trabalho e deixem-nos em paz!

25 comentários

Comentar post

Pág. 1/2